No dia 2 de abril de 2015, Eduardo de Jesus, de 10 anos, foi morto pela polícia do Rio de Janeiro, com um tiro de fuzil na cabeça, enquanto brincava na porta de casa.

A investigação da morte concluiu que o assassinato do menino foi em legítima defesa. Não vamos deixar isso passar em branco: mas nossa resposta será com arte!

Vamos colorir o beco onde Eduardo morava e brincava, devolvendo vida para o lugar onde o Estado deixou sangue e dor.

Precisamos da ajuda de artistas e apoiadores que possam somar nessa intervenção.
Responda ao formulário ao lado para se inscrever e confirmar sua presença!

Tá afim de ajudar? Chega junto!

 pessoas estão ajudando a organizar essa ação!



No Complexo do Alemão, assim como em muitas favelas do Rio de Janeiro, a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), promete levar segurança à população.

A Rede Meu Rio e o Coletivo Papo Reto acreditam que uma favela segura é uma favela onde qualquer criança pode brincar sem se tornar um alvo da própria polícia.